Ritalina

Bula do remédio Ritalina. Classe terapêutica dos Psicoestimulantes. Princípios Ativos Cloridrato de Metilfenidato.

Indicação

Para que serve?

Ritalina é indicado para o tratamento do transtorno de déficit de atenção ou hiperatividade e para a narcolepsia, em adultos e crianças com mais de 6 anos de idade.

Farmacocinética

Como funciona?

A Ritalina tem na sua composição Cloridrato de Metilfenidato, uma substância que atua como um fraco estimulante do sistema nervoso central.

No tratamento da hiperatividade, a Ritalina age melhorando as atividades de certas partes do cérebro que são pouco ativas, aumentando a atenção e a concentração, e diminuindo o comportamento impulsivo. No tratamento da narcolepsia, a Ritalina alivia a sonolência diurna excessiva.

Posologia

Como usar?

Crianças

A dose inicial recomendada de Ritalina é de 5 mg, meio comprimido, 1 a 2 vezes por dia, podendo a dose ser aumentada de 5 a 10 mg por semana.

​Adultos

A dose média recomendada de Ritalina é de 20 a 30 mg, 2 a 3 comprimidos, 2 a 3 vezes por dia.

A dose de Ritalina a administrar vai depender do paciente, em certos casos pode ser necessária a administração de 40 a 60 mg, enquanto que em outros casos a dose 10 a 15 mg pode ser suficiente.

publicidade

Efeitos Colaterais

Quais os males que pode me causar?

Alguns dos efeitos colaterais mais comuns de Ritalina incluem dor de garganta e coriza, diminuição do apetite, nervosismo, dificuldade em adormecer, náusea, boca seca, angústia emocional excessiva, inquietação, distúrbios do sono, excitação emocional, agitação, dor de cabeça, tonturas, sonolência, sinais de tremor no corpo, alterações na pressão arterial, ritmo cardíaco anormal, palpitações, tosse, vômitos, dor de estômago, indisposição estomacal, indigestão, dor de dente, coceira, febre, perda de cabelo, transpiração excessiva, dor nas articulações, diminuição do peso ou nervosismo.

Contraindicações

Quando não devo usar?

Ritalina está contraindicado para crianças com menos de 6 anos, pacientes com problemas cardíacos, como ataque cardíaco, batimento cardíaco irregular, dor no peito, insuficiência cardíaca ou doença cardíaca, pacientes com problema da tireoide, pacientes com glaucoma, pacientes com pressão sanguínea muito alta ou estreitamento dos vasos sanguíneos, pacientes com ansiedade, tensão ou agitação, pacientes com síndrome de Tourette, pacientes que estejam a tomar inibidores da monoamino oxidase - IMAO, pacientes com tumor na glândula adrenal ou pacientes com alergia ao Metilfenidato ou a outros componentes da fórmula.

Advertências e Precauções

O que devo saber antes de usar?

Antes de usar Ritalina​, deverá falar com o seu médico se estiver grávida, pretendendo engravidar ou amentando, tiver dificuldades em dormir, tiver historial de abuso de álcool ou droga, tiver epilepsia, convulsões, crises epilépticas, tiver problemas cardíacos, tiver distúrbio nos vasos sanguíneos cerebrais, tiver distúrbios mentais agudos com psicose, excitação anormal ou atividade aumentada e desinibida, tiver alucinações, tiver comportamento agressivo ou pensamentos e comportamentos suicidas, tiver historial de tiques motores

Se for submetido a alguma cirurgia, deve informar o seu medico de que se encontra em tratamento com Ritalina.

Ritalina pode causar tonturas e problemas de concentração, pelo que deve tomar especial cuidado ao dirigir veículos e maquinas.

Crianças em tratamento com Ritalina podem ter um crescimento mais lento que o normal, no entanto, geralmente recuperam com a interrupção do tratamento.

Superdosagem

O que fazer se alguém usar uma quantidade maior do que a indicada?

Em caso de toma excessiva de Ritalina, deve dirigir-se ao hospital mais próximo, levando a embalagem ou bula do medicamento. Quando administrada em doses excessivas Ritalina pode causar sintomas como vômitos, agitação, dor de cabeça, tremores, espasmos musculares, batimento cardíaco irregular, rubor, febre, sudorese, dilatação das pupilas, dificuldade em respirar, confusão e convulsões.

O que devo fazer quando eu me esquecer de usar este medicamento?

Caso ocorra o esquecimento da administração de uma dose de Ritalina deverá tomar a dose esquecida logo que se lembre. No entanto, as doses de Ritalina nunca devem ser administradas a dobrar ou em horários muito próximos, caso isto aconteça deverá saltar a dose esquecida e tomar apenas a dose do horário seguinte.

Composição

Cada comprimido de Ritalina contém:

Cloridrato de Metilfenidato _________________________ 10 mg

Excipientes ______________________________ 1 comprimidos

(Excipientes: fosfato tricálcico, lactose, amido, gelatina, estearato de magnésio e talco).

Interações Medicamentosas

Ritalina não deve ser administrada em conjunto com alguns medicamentos ou substâncias sem orientação médica, como medicamentos que aumentem a pressão sanguínea como Clonidina, inibidores da MAO ou antidepressivos tricíclicos, anticoagulantes orais, anticonvulsivantes, Fenilbutazona, medicamentos para o tratamento da doença de Parkinson ou psicoses ou juntamente com bebidas alcoólicas.

Ritalina Emagrece?

A Ritalina pode emagrecer porque este é um dos efeitos colaterais deste medicamento, assim como a náusea e a dor de estomago.

Laboratório

Novartis Biociências

- SAC: 0800 888 3003

O genérico da Ritalina é o Metilfenidato.

Outro remédio que também pode tratar a hiperatividade além de Ritalina, pode ser o Venvanse.

Dizeres legais:

MS: 1.0068.0080
Farm. Resp.: Marco A. J. Siqueira - CRF-SP 23.873

publicidade
< Risperidona < Ritalina > Ritmoneuran >