Revange

Bula de Revange

Bula do remédio Revange. Classe terapêutica dos Analgésicos. Princípios Ativos Paracetamol e Cloridrato de Tramadol.

publicidade

Indicação

Para quê serve Revange?

Revange é indicado para dores moderadas a severas de caráter agudo, subagudo e crônico.

Uso adulto-Uso oral

Farmacocinética

Como funciona este medicamento?

O início do alívio da dor é rápido (30 a 60 minutos) e, dependendo da intensidade da dor, o efeito analgésico perdura por até 8 horas.

Posologia

Como usar Revange?

A dose diária máxima de Revange comprimido revestido é 1 a 2 comprimidos a cada 4 a 6 horas de acordo com a necessidade para alívio da dor, até o máximo de 8 comprimidos ao dia.

A administração dos comprimidos pode ser feita independentemente das refeições.

Nas condições dolorosas crônicas, o tratamento deve ser iniciado com 1 comprimido ao dia e aumentado em 1 comprimido a cada 3 dias, conforme a tolerância do paciente, até atingir a dose de 4 comprimidos ao dia.

Depois disso, Revange comprimido revestido pode ser administrado na dose de 1-2 comprimidos a cada 4-6 horas, até o máximo de 8 comprimidos ao dia.

Nas condições dolorosas agudas, o tratamento pode ser iniciado com a dose terapêutica completa (1-2 comprimidos a cada 4-6 horas), até o máximo de 8 comprimidos ao dia.

Efeitos Colaterais

Quais os males que este medicamento pode me causar?

Informe seu médico o aparecimento de reações desagradáveis.

As reações adversas mais comuns durante o tratamento com Revange comprimido revestido são tontura, náuseas e sonolência.

Contraindicações

Quando não devo usar este medicamento?

Revange na gravidez e lactação: informe seu médico a ocorrência de gravidez na vigência do tratamento ou após o seu término.

Informar ao médico se está amamentando.

Você não deve usar este medicamento se estiver grávida ou amamentando.

Você não deve tomar Revange comprimido revestido se apresentar hipersensibilidade ao tramadol, ao paracetamol ou aos componentes da fórmula, nas intoxicações agudas por bebidas alcoólicas ou outros analgésicos, hipnóticos e psicotrópicos ou se estiver em tratamento com fármacos inibidores da monoaminoxidase (IMAO).

Advertências e Precauções

O que devo saber antes de usar este medicamento?

Informe seu médico sobre qualquer medicamento que esteja usando, antes do início, ou durante o tratamento.

Informe seu médico se você tiver epilepsia, problemas de fígado ou rim, tomar medicamentos para depressão ou consumir regularmente bebidas alcoólicas.

Não use outro produto que contenha paracetamol.

Efeitos sobre a capacidade de dirigir e operar máquinas.

Mesmo quando tomado de acordo com as instruções, o medicamento pode modificar reações que necessitam de muita atenção, como dirigir veículos ou operar máquinas perigosas.

Isto se aplica particularmente no caso de uso de bebidas alcoólicas em conjunto com o medicamento.

Durante o tratamento, o paciente não deve dirigir veículos ou operar máquinas, pois sua habilidade e atenção podem estar prejudicadas.

A posologia para um paciente idoso deve ser cuidadosamente selecionada, iniciando com a dose mais baixa recomendada, em função da maior frequência de diminuição das funções hepática, renal ou cardíaca e de doença e/ou outro tratamento concomitantes.

Interações Medicamentosas

Informe seu médico se você estiver tomando carbamazepina, um medicamento para tratamento da epilepsia, pois este pode reduzir o efeito e diminuir a duração do efeito analgésico do tramadol.

Superdosagem

O que fazer se alguém usar uma quantidade maior do que a indicada deste medicamento?

Uma vez que Revange comprimido revestido é uma associação de dois fármacos, o quadro clínico de uma dose excessiva pode incluir sinais e sintomas de toxicidade de tramadol, de paracetamol ou de ambos.

Os sintomas iniciais do tramadol incluem depressão respiratória e/ou convulsões e do paracetamol, observados dentro das primeiras 24 horas, incluem: anorexia, náusea, vômito, mal estar, palidez e diaforese.

  • Tramadol:

Ao tratar uma dose excessiva de Revange comprimido revestido, a atenção principal deve ser para a manutenção de ventilação adequada e tratamento de suporte.

Ao mesmo tempo que a naloxona reverte alguns, mas não todos os sintomas de superdose de Revange comprimido revestido, o risco de convulsões também é aumentado pela administração de naloxona.

Com base na experiência com tramadol, a hemodiálise não será útil, pois ela remove menos de 7% da dose administrada em um período de 4 horas de diálise.

  • Paracetamol:

Na superdose de paracetamol, o evento adverso mais grave é a necrose hepática potencialmente fatal e dose dependente, podendo ocorrer também, necrose tubular renal, coma hipoglicêmico e trombocitopenia.

Os sintomas iniciais de uma superdose potencialmente hepatotóxica podem incluir náusea, vômito, diaforese e mal estar geral.

Evidência clínica e laboratorial de toxicidade hepática pode não ser aparente antes de 48 a 72 horas após a ingestão.

Em adultos, raramente foi relatada toxicidade hepática com doses agudas de menos de 7,5 a 10 g ou fatalidades com menos de 15 g.

A experiência clínica sugere que as crianças são menos susceptíveis ao dano hepático que os adultos; no entanto, a dose mínima tóxica deve ser considerada como 150 mg/kg.

O tratamento imediato inclui suporte da função cardiorespiratória e medidas para reduzir a absorção do medicamento.

Vômito pode ser induzido mecanicamente ou com xarope de ipeca, se o paciente estiver alerta, seguido pela administração de carvão ativado (1g/kg) após o esvaziamento gástrico.

A primeira dose deve ser acompanhada de um catártico adequado.

Se doses repetidas forem necessárias, o catártico deve ser incluído em doses alternadas.

A hipotensão é, em geral, hipovolêmica e deve responder à administração de fluidos.

Vaso pressores e outras medidas de suporte devem ser empregados conforme necessário.

Em pacientes inconscientes, um tubo endotraqueal deve ser inserido antes da lavagem gástrica e, quando necessário, para fornecer respiração assistida.

Atenção meticulosa deve ser dada à manutenção de ventilação pulmonar.

Se ocorrer hipoprotrombinemia devido à dose excessiva de paracetamol, deve-se administrar vitamina K por via intravenosa.

Em adultos e adolescentes, independente da quantidade de paracetamol ingerida, administrar acetilcisteína imediatamente se a ingestão ocorreu há 24 horas ou menos.

Não esperar o resultado do nível plasmático de paracetamol antes de iniciar o tratamento com acetilcisteína.

A determinação do nível plasmático de paracetamol deve ser realizada o mais breve possível, mas não antes de 4 horas após a ingestão.

Os estudos da função hepática devem ser obtidos inicialmente e repetidos a intervalos de 24 horas.

Em crianças, a quantidade máxima ingerida pode ser mais facilmente estimada.

Se mais de 150 mg/kg ou quantidade desconhecida forem ingeridas, o nível plasmático de paracetamol deve ser determinado o quanto antes, mas não antes de 4 horas após a ingestão.

A acetilcisteína deve ser iniciada e continuada por um curso completo de tratamento se não for possível determinar o nível de paracetamol e a ingestão exceder 150 mg/kg e sempre que os níveis plasmáticos indicarem a necessidade.

Composição

Cada comprimido revestido contém:

cloridrato de tramadol ..........................................................37,5 mg

paracetamol .........................................................................325 mg

Excipientes: copovidona, amido, estearato de magnésio, álcool polivinílico, macrogol, talco, dióxido de titânio, corante óxido de ferro amarelo, povidona, crospovidona e ácido esteárico.

Apresentação:

Embalagens com 10 e 20 comprimidos revestidos.

Armazenamento

Onde como e por quanto tempo posso guardar este medicamento?

O medicamento deve ser armazenado na embalagem original até sua total utilização.

Conservar em temperatura ambiente (entre 15 e 30°C).

Proteger da luz e umidade.

Desde que respeitados os cuidados de armazenamento, o medicamento apresenta uma validade de 24 meses a contar da data de sua fabricação.

Laboratório

Aché Laboratórios Farmacêuticos S.A.

SAC: 0800 701 6900

Dizeres Legais

MS - 1.0573.0440

Farmacêutica Responsável: Gabriela Mallmann CRF-SP nº 30.138

SAC: 0800 7016900

publicidade