Marevan

publicidade

Bula do remédio Marevan. Classe terapêutica dos Anticoagulantes. Princípios Ativos Varfarina.

Indicação

Para que serve Marevan?

Marevan é eficaz na prevenção do tromboembolismo venoso, do embolismo sistêmico em pacientes com prótese de válvulas cardíacas ou fibrilação atrial, do acidente vascular cerebral, do infarto agudo do miocárdio e da recorrência do infarto.

Os anticoagulantes orais também estão indicados na prevenção do embolismo sistêmico em pacientes com doença valvular cardíaca.

Via oral - Uso adulto

Farmacocinética

Como funciona este medicamento?

Marevan é um anticoagulante que prolonga o tempo de coagulação do sangue.

Posologia

Como usar Marevan?

A posologia de Marevan deve ser individualizada para cada paciente, de acordo com a resposta de TP/INR (valores obtidos através de exames de sangue) do paciente ao medicamento.

Dosagem inicial - recomenda-se que a terapia com Marevan seja iniciada com uma dose de 2,5 mg a 5 mg ao dia, com ajustes posológicos baseados nos resultados de TP/INR.

Manutenção - na maioria dos pacientes, a resposta é satisfatoriamente mantida com uma dose de 2,5 a 10 mg ao dia.

A flexibilidade da dosagem pode ser obtida partindo-se os comprimidos ao meio.

Duração da terapia - a duração da terapia para cada paciente deve ser individualizada.

De modo geral, a terapia com anticoagulante deve ser continuada até que o risco de trombose e embolia seja eliminado.

Efeitos Colaterais

Quais os males que pode me causar?

O efeito adverso mais importante é o sangramento, que pode ocorrer em qualquer local, desde o sangramento nasal até a formação de hematomas e anemia.

A cor da urina pode se alterar pela presença de sangramento urinário.

Sangramento por pequenos cortes, como o que ocorre ao se barbear, pode demorar a estancar.

Outros efeitos podem aparecer, como: queda de cabelo, febre, anorexia (disfunção alimentar), náuseas, vômito, gases, diarréia, dor abdominal, reações de hipersensibilidade, inclusive vermelhidão na pele, urticária, cansaço, dor de cabeça, dor no tórax, intolerância ao frio e perda de consciência.

Ocasionalmente, em pessoas idosas e obesas, podem ser observadas lesões na pele, inclusive alteração da cor nos dedos dos pés (coloração arroxeada).

O risco mais importante da terapia com a varfarina é de hemorragia em vários órgãos, com conseqüente formação de hematomas, bem como desenvolvimento de anemia.

Podem também ser observados pancreatite (inflamação do prâncreas), hemotórax (sangue na parte interna do peito) e sangramento nasal.

Se forem observados quaisquer destes sintomas suspenda imediatamente o tratamento e fale com seu médico.

Se administrado no primeiro trimestre da gravidez, Marevan pode causar pontilhado ósseo no feto e anormalidades faciais e do sistema nervoso central, que também podem se desenvolver após administração no segundo e terceiro trimestres.

A administração à gestante, em estágios mais avançados da gravidez, está associada à hemorragia fetal e aumento da taxa de aborto.

Atenção: este é um medicamento novo e, embora as pesquisas tenham indicado eficácia e segurança aceitáveis para comercialização, efeitos indesejáveis e não conhecidos podem ocorrer. Neste caso, informe o médico.

Contraindicações

Quando não devo usar este medicamento?

A varfarina não deve ser administrada nas situações a seguir:

  • Primeiras 24 horas antes ou após cirurgia ou parto
  • Doenças hepáticas ou renais graves
  • Hemorragias
  • Hipertensão arterial grave não controlada
  • Endocardite bacteriana
  • Gravidez
  • Lactação
  • Aneurisma cerebral ou aórtico
  • Hemofilia
  • Doença ulcerativa ativa do trato gastrointestinal
  • Feridas ulcerativas abertas
  • Ameaça de aborto ou aborto incompleto
  • Indisposição ou incapacidade do paciente para entender o tratamento, ausência de laboratório confiável para realizar os testes de controle ou grave risco de interações medicamentosas
  • Crianças
  • Hipersensibilidade a qualquer componente do produto.

Advertências e Precauções

O que devo saber antes de usar este medicamento?

Marevan não deve ser administrado a pacientes que apresentem sangramento ativo e, em geral, não deve ser prescrito a pacientes com risco de hemorragia, embora possa ser usado com extrema precaução.

Os pacientes sob risco compreendem aqueles com doenças sangüíneas hemorrágicas, úlcera péptica, feridas graves (inclusive feridas cirúrgicas) e endocardite bacteriana.

Os idosos e pacientes com deficiência de vitamina K requerem cuidado especial, assim como aqueles com hipertiroidismo.

Se houver interação medicamentosa com outra droga e risco de hemorragia grave, uma das drogas deve ser suspensa.

Em caso de suspeita de alteração do efeito de Marevan, a atividade anticoagulante deve ser cuidadosamente monitorizada, a fim de se aumentar ou diminuir a sua dose, se necessário.

O período crítico é quando pacientes estabilizados com um anticoagulante iniciam o tratamento com um medicamento interagente ou quando se retira o medicamento interagente em pacientes antes estabilizados com a interação medicamentosa.

Se ocorrerem complicações hemorrágicas graves, deve-se interromper imediatamente a administração do anticoagulante.

Se houver perda ou ganho de peso, o médico deve ser informado, a fim de verificar a necessidade de ajuste de dosagem.

Informe o dentista ou médico, no caso de outro tratamento, sobre o uso de Marevan.

A varfarina interage com muitos outros medicamentos.

Informe também o farmacêutico antes de comprar qualquer medicamento de venda livre (ex.: ácido acetilsalicílico).

Caso ocorra qualquer indisposição ou sintoma de causa desconhecida, o paciente deverá entrar em contato imediatamente com o médico.

Interações Medicamentosas

Deve-se ter cuidado no uso concomitante de qualquer droga em pacientes recebendo tratamento anticoagulante oral.

A atividade da varfarina pode ser potencializada por esteróides anabólicos como: etilestranol, metandrostenolona, (noretrandolona), amiodarona, amitriptilina/nortriptilina, azapropazona, aztreonam, benzafibrato, cefamandol, cloranfenicol, hidrato de coral, cimetidina, ciprofloxacino, clofibrato, cotrimoxazol, danazol, destropropoxifeno, destrotiroxina, dipiridamol, eritromicina, neomicina, feprazona, fluconazol, glucagon, metronidazol, miconazol, oxifenilbutazona, fenformina, fenilbutazona, feniramidol, quinidina, salicilatos, tolbutamida, sulfonamidas (ex: sulfafenazol, sulfinpirazona), tamoxifeno, triclofos,diflunisal, flurbiprofeno, indometacina, ácido mefenâmico, piroxicam, sulindaco e, possivelmente, outros analgésicos antiinflamatórios, cetoconazol, ácido nalidíxico, norfloxacino, tetraciclinas e outros antibióticos de largo espectro, alopurinol, dissulfiram, metilfenidato, paracetamol, drogas para tratamento de disfunções da tireóide e qualquer droga potencialmente hepatotóxica.

A atividade anticoagulante pode também ser aumentada com grandes quantidades ou ingestão crônica de álcool, particularmente em pacientes com insuficiência hepática.

Mulheres em uso de varfarina devem consultar o médico antes do uso concomitante de creme vaginal ou supositório de miconazol, pois pode haver potencialização do efeito anticoagulante.

Tanto a potencialização quanto a inibição do efeito anticoagulante têm sido relatadas com fenitoína, ACTH e corticosteróides.

A colestiramina e o sulcralfato acarretam insuficiência da absorção e diminuição da atividade da varfarina.

A colestiramina pode também diminuir a absorção de vitamina K sem, no entanto, aumentar a atividade anticoagulante da varfarina.

O efeito anticoagulante pode ser diminuído pela administração de vitamina K, inclusive como constituinte de alguns alimentos, como saladas verdes.

A atividade anticoagulante da varfarina pode ser inibida por drogas que induzem as enzimas hepáticas, tais como: aminoglutetimida, barbiturato, carbamazepina, etclorvinol, glutatimida, griseofulvina, dicloralfenazona, primidona, rifampicina e contraceptivos orais.

Interação com exames laboratoriais com exceção dos exames relacionados aos fatores da coagulação dependentes da vitamina K, que são deprimidos pelos anticoagulantes cumarínicos, não há referência de interferência significativa com outros exames laboratoriais.

Superdosagem

O que fazer se alguém usar uma quantidade maior do que a indicada?

Um dos sintomas que pode ocorrer após uma superdosagem é hemorragia de qualquer tecido ou órgão.

Os sinais e sintomas variam de acordo com a localização e extensão do sangramento.

Em caso de dose excessiva, o paciente deverá ser encaminhado imediatamente a um serviço hospitalar.

O que devo fazer quando eu me esquecer de usar este medicamento?

Dose perdida - o efeito anticoagulante de Marevan persiste por mais de 24 horas.

Se o paciente esquecer de tomar a dose prescrita de Marevan no horário marcado, a dose deve ser tomada, assim que possível, no mesmo dia.

No dia seguinte, a dose esquecida não deve ser adicionalmente ingerida e o tratamento deve ser seguido normalmente.

A dose nunca deve ser duplicada.

Composição

Cada comprimido contém:

varfarina sódica.............................................................................2,5 mg;

excipientes q.s.p............................................................................1 comprimido
(lactose, amido, corante amarelo quinoleína, amido glicolato sódico, estearato de magnésio e água).

varfarina sódica ........................................................................... 5 mg;

excipientes q.s.p .......................................................................... 1 comprimido
(lactose, amido, corante vermelho ponceau 4R, amido glicolato sódico, estearato de magnésio e água).

varfarina sódica ........................................................................... 7,5 mg;

excipientes q.s.p ...........................................................................1 comprimido
(lactose, amido, corante azul FDC alumínio nº 1, amido glicolato sódico, estearato de magnésio e água).

Apresentação:

  • Comprimidos com 2,5 mg – Embalagem contendo 30 ou 60 comprimidos
  • Comprimidos com 5,0mg - Embalagens contendo 10 ou 30 comprimidos
  • Comprimidos com 7,5 mg – Embalagem contendo 30 comprimidos

Armazenamento

Onde como e por quanto tempo posso guardar este medicamento?

Marevan deve ser conservado em temperatura ambiente (entre 15º e 30ºC) em sua embalagem original.

Proteger da umidade.

Prazo de validade: 36 meses após a data de fabricação impressa no cartucho.

Aspecto físico:

  • Marevan 2,5 mg – comprimido amarelo, redondo, plano, chanfrado, com vinco em forma de cruz em um dos lados.
  • Marevan 5 mg – comprimido rosa, redondo, plano, chanfrado, com vinco em forma de cruz em um dos lados.
  • Marevan 7,5 mg – comprimido azul, redondo, plano, chanfrado, com vinco em forma de cruz em um dos lados.

Número do lote - Data de fabricação - Vencimento: vide cartucho.

Laboratório

Farmoquímica S.A.

SAC 0800-250110

Dizeres Legais

MS: 1.0390.0147
Farm. Resp.: Dra. Márcia Weiss I. Campos - CRF-RJ Nº 4499

publicidade