Estriopax

publicidade

Bula do remédio Estriopax. Classe terapêutica dos Hormônios. Princípios Ativos Estriol.

Indicação

Para que serve Estriopax?

1. Atrofia do trato geniturinário relacionado à deficiência estrogênica, especialmente em: tratamento das queixas vaginais como dispareunia, ressecamento e prurido. Prevenção das infecções recidivantes vaginais e do trato geniturinário inferior; controle das queixas miccionais (como polaciúria e disúria) e incontinência urinária leve.

2. Terapia pré e pós-operatória em mulheres na pós-menopausa submetidas a cirurgia vaginal.

3. Como auxiliar no diagnóstico em caso de esfregaço cervical atrófico duvidoso.

Contraindicações

Quando não devo usar este medicamento?

gravidez e lactação; trombose; suspeita ou casos confirmados de tumores estrogênio-dependentes; sangramento vaginal sem diagnóstico; história de manifestação ou deterioração de otosclerose durante agravidez ou ao uso prévio de corticosteróides.

Posologia

Como usar Estriopax?

Estriopax deve ser administrado intravaginalmente, à noite, ao deitar, com auxílio do aplicador calibrado que acompanha a bisnaga.

1. Atrofia do trato geniturinário relacionado à deficiência estrogênica, especialmente em: a) tratamento das queixas vaginais como dispareunia, ressecamento e prurido; b) prevenção das infecções recidivantes vaginais e do trato geniturinário inferior; c) controle das queixas miccionais (como polaciúria e disúria) e incontinência urinária leve: 1 (uma) aplicação por dia durante as primeiras semanas, seguida de redução gradual de acordo com o alívio dos sintomas, até se atingir a dose de manutenção (1 aplicação, 2 vezes por semana).

2. Terapia pré e pós-operatória em mulheres na pós-menopausa submetidas a cirurgia vaginal: 1 (uma) aplicação por dia, 2 semanas antes da cirurgia e 1 aplicação 2 vezes por semana durante as 2 semanas após a cirurgia.

3. Como auxiliar no diagnóstico em caso de esfregaço cervical atrófico duvidoso: 1 (uma) aplicação em dias alternados, 1 semana antes da coleta do próximo esfregaço.

Durante o tratamento com Estriopax , recomenda-se evitar relações sexuais

Efeitos Colaterais

Quais os males que pode me causar?

Como acontece com qualquer produto de aplicação em superfícies mucosas, Estriopax pode causar prurido ou irritação local. Tensão ou dores mamárias poderão ocasionalmente surgir. Essas reações são indicativas de doses elevadas. Normalmente, essas reações desaparecem após as primeiras semanas de tratamento.

Advertências e Precauções

O que devo saber antes de usar este medicamento?

Não existem informações suficientes quanto ao uso de estriol durante a lactação que permitam aferir o risco potencial ao lactente. Sabe-se que o estriol é excretado no leite materno, podendo diminuir a produção do mesmo. Para prevenir a estimulação endometrial, a dose diária não deverá exceder 1 (uma) aplicação e nem esta dose máxima deverá ser empregada por mais de uma semana. Durante o tratamento prolongado com estrogênios, recomenda-se a realização de exames médicos periódicos. Existem relatos indicando uma associação entre o uso de preparações contendo estrogênios com a ocorrência de colelitíase. No entanto, não se sabe ainda se esta associação existe com o estriol. Em casos de infecções vaginais, recomenda-se tratamento específico concomitante. Pacientes portadoras das seguintes condições deverão ser monitoradas: história de processos tromboembólicos, insuficiência cardíaca latente ou manifesta, retenção de líquidos devida a insuficiência renal, hipertensão arterial sistêmica, epilepsia ou enxaqueca (ou história dessas condições), distúrbios hepáticos graves, endometriose, mastopatia fibrocística, porfiria, hiperlipoproteinemia, ; história de prurido, herpes gestacional ou deterioração da otosclerose durante a gravidez ou uso de preparações estrogênicas. "ESTE MEDICAMENTO CAUSAMALFORMAÇÃO AO BEBÊ DURANTE AGRAVIDEZ"

Superdosagem

O que fazer se alguém usar uma quantidade maior do que a indicada?

A toxicidade aguda de estriol em animais é bastante baixa. É improvável a ocorrência de superdose de Estriopax após administração vaginal. No entanto, se houver ingestão acidental (por via oral) de estriol, os possíveis sintomas são: náuseas, vômito e sangramento de privação em mulheres. Não existe antídoto específico. Se necessário, pode-se instituir tratamento sintomático.

Composição

Cada grama de creme vaginal contém:
estriol ..........................................................................................................................1mg
excipientes q.s.p. ............................................................................................................1g
(petrolato líquido, metilparabeno, propilparabeno, butilhidroxianisol, cera autoemulsificante não-iônica, ácido cítrico e água purificada).

Armazenamento

Onde como e por quanto tempo posso guardar este medicamento?

Conservar em temperatura ambiente (15 a 30 C). Proteger da luz e umidade.

Apresentação

Creme Vaginal 1mg/g: embalagens com 1 e 50* bisnagas, acompanhados de aplicador calibrado.

*Embalagem Hospitalar
USO ADULTO
USO VAGINAL

Interações Medicamentosas

Existem indicações de que os estrogênios, incluindo o estriol, podem aumentar os efeitos farmacológicos de certos corticosteróides. Se necessário, a dose do corticosteróide deverá ser reduzida. Também há indicações, obtidas principalmente com outros estrogênios ou anticoncepcionais orais, de que o uso concomitante de estriol com barbitúricos, hidantoínas e rifampicina diminui a eficácia do estriol. O estriol ainda pode aumentar a eficácia dos bloqueadores beta-adrenérgicos e alterar a eficácia das insulinas.

Informações Legais

Registro M.S. nº 1.0465.0148
Farm. Responsável: Dr. Marco Aurélio Limirio G. Filho - CRF-GO nº 3.524
SAC: 0800 9799900

Laboratório

Laboratório Neo Química Com. e Ind. Ltda.

www.neoquimica.com.br
VPR 1 - Quadra 2-A - Módulo 4 - DAIA - Anápolis - GO - CEP 75132-020
C.N.P.J.: 29.785.870/0001-03 - Indústria Brasileira

publicidade