Espran

Bula do remédio Espran. Classe terapêutica dos Ansiolíticos e Antidepressivos. Princípios Ativos oxalato de escitalopram.

Indicação

Para que serve?

Espran é indicado para o tratamento e prevenção da depressão, no tratamento do transtorno do pânico com ou sem agorafobia, transtorno de ansiedade generalizada e social e transtorno obsessivo compulsivo, em adultos e crianças.

Farmacocinética

Como funciona?

Espran é um medicamento que tem na sua composição Oxalato de escitalopram, um composto que pertence à classe dos inibidores seletivos da recaptação de serotonina, uma classe do grupo dos antidepressivos.

O Espran atua no cérebro corrigindo as concentrações inadequadas dos neurotransmissores, especialmente a Serotonina, que causam os sintomas na situação de doença.

Contraindicações

Quando não devo usar?

Espran está contraindicado para pacientes em tratamento com pimozida ou com medicamentos inibidores da monoaminoxidase para pacientes com alergia ao Oxalato de escitalopram​ ou a algum dos componentes da fórmula.

publicidade

Posologia

Como usar?

Geralmente, a dose recomendada pode variar de 5 a 10 mg por dia, meio ou 1 comprimido de Espran​ 10 mg, nunca excedendo a dose máxima de 20 mg por dia.

Os comprimidos de Espran devem ser engolidos inteiros, sem mastigar, juntamente com um copo de água e com ou sem alimentos. Caso seja necessário, o comprimido pode ser partido ao meio de modo a facilitar a sua ingestão.

A dose recomendada e a duração do tratamento com Espran devem ser indicadas pelo seu médico, pois estas dependem do problema a tratar e da resposta individual de cada paciente ao tratamento.

Efeitos Colaterais

Quais os males que pode me causar?

Alguns dos efeitos colaterais de Espran podem incluir náusea, nariz entupido ou com coriza, aumento ou diminuição do apetite, ansiedade, inquietação, sonhos anormais, dificuldades para dormir, sonolência, tontura, bocejar, tremores, sensação de picadas na pele, diarreia, prisão de ventre, vômito, boca seca, aumento do suor, dores musculares e nas articulações, problemas sexuais como atraso na ejaculação, dificuldades de ereção, diminuição do desejo sexual e dificuldades para atingir o orgasmo, cansaço, febre ou aumento do peso.

Advertências e Precauções

O que devo saber antes de usar?

Antes de usar Espran, deverá falar com o seu médico se estiver grávida ou amamentando, tiver menos de 18 anos ou mais de 65 anos, tiver epilepsia ou convulsões, problemas ou doenças no fígado ou rins, diabetes, tendência para sangramentos ou manchas roxas, estiver a fazer terapia eletroconvulsiva, tiver doença cardíaca coronariana ou se estiver a tomar outros medicamentos, incluindo medicamentos sem receita médica.

O tratamento com Espran pode não surtir efeitos imediatos, pois tal como tal como outros medicamentos usados no tratamento da depressão ou doenças relacionadas, podem ser necessárias algumas semanas de tratamento até que se verifiquem melhoras.

Durante o tratamento com Espran caso sinta sintomas como inquietação, dificuldade em sentar ou permanecer em pé, pensamentos de suicídio ou de causar ferimento a si próprio deve consultar o seu médico logo que possível.

Durante o tratamento com Espran deve tomar especial cuidado ao dirigir veículos ou máquinas, pois este medicamento pode prejudicar a sua habilidade e atenção.

O tratamento com Espran​ nunca deve ser interrompido sem conhecimento do seu médico e os horários, as doses e duração do tratamento devem ser rigorosamente respeitados.

Superdosagem

O que fazer se alguém usar uma quantidade maior do que a indicada?

Em caso de toma excessiva de Espran​, deve dirigir-se ao hospital mais próximo, levando a embalagem ou bula do medicamento. Alguns dos efeitos mais comuns que pode sentir após a toma excessiva de Espran podem incluir náusea, vômito, suor excessivo, tontura, convulsões, batimentos cardíacos acelerados, tremores e perda de consciência.

Composição

Espran por cada comprimido revestido contém:

Oxalato de escitalopram ______________________ 12,774 mg

- equivalente a 10 mg de escitalopram

Excipientes ______________________________ 1 comprimido

(Excipientes: celulose microcristalina, croscarmelose sódica, dióxido de silício coloidal, povidona, talco, estearato de magnésio, hipromelose, dióxido de titânio e macrogol).

O que devo fazer quando eu me esquecer de usar este medicamento?

Caso se esqueça de tomar uma dose de Espran, deve tomar a dose esquecida logo que se lembre, desde que o faça antes do deitar. Caso contrário, deve ignorar a dose esquecida, e tomar apenas a dose do dia seguinte. As doses de Espran​ nunca devem ser administradas em dobro ou em horários muito próximos.

Interações Medicamentosas

Espran não deve ser administrado em conjunto com alguns medicamentos ou substâncias sem orientação médica, como medicamentos para depressão, anticoagulantes orais, como a aspirina e anti-inflamatórios não-esteroides, carbonato de lítio, triptofano, cimetidina, omeprazol, Erva de São João, imipramina, desipramina, clomipramina, nortriptilina, flecainida, propafenona, metoprolol, risperidona, tioridazina, haloperidol, inibidores não seletivos da monoaminoxidase com fenelzina, iproniazida, isocarboxazida, nialamida, tranilcipromina, inibidores seletivos da MAO-A com moclobemida, inibidores irreversíveis da MAO-B com selegilina, medicamentos que alteram a função plaquetária, Mefloquina, bupropiona, tramadol, neurolépticos ou juntamente com sumatriptano.

Laboratório

Torrent do Brasil Ltda.

O genérico de Espran é o Oxalato de escitalopram e outros medicamentos para o tratamento da ansiedade podem ser Alprazolam, Victan ou Calman.

Dizeres Legais:

MS: 1.0525.0044
Farm. Resp.: Dr. Ricardo Magela Rocha

publicidade
< Espironolactona < Espran > Estalis >