Duzimicin

Bula de Duzimicin

Bula do remédio Duzimicin. Classe terapêutica dos Antibióticos. Princípios Ativos Amoxicilina.

publicidade

Indicação

Para quê serve Duzimicin?

Duzimicin cápsula ou pó para suspensão oral é um antibiótico eficaz contra uma grande variedade de bactérias, sendo indicado para o tratamento de infecções bacterianas causadas por germes sensíveis à ação da amoxicilina.

Entretanto seu médico pode receitar este medicamento para outro uso. Se deseja saber mais informações, pergunte ao seu médico.

Duzimicin também pode ser usado para prevenir infecções.

Uso adulto e pediátrico - Uso oral

Contraindicações

Quando não devo usar este medicamento?

Este medicamento não pode ser administrado nem ingerido por pessoas alérgicas a antibióticos beta-lactâmicos (tais como penicilinas e cefalosporinas).

Se você já teve uma reação alérgica (como uma erupção cutânea) ao tomar um antibiótico, você deve conversar com seu médico antes de tomar duzimicin.

Duzimicin pó para suspensão oral 250 mg/5 ml contém benzoato de sódio. Se você desenvolver uma erupção cutânea após tomar duzimicin, não tome mais o medicamento e fale com o médico imediatamente.

Se você teve febre glandular (mononucleose) e receber uma prescrição de duzimicin, informe seu médico antes de tomar o medicamento.

Se você teve problemas hepáticos (no fígado) ou renais (nos rins), informe seu médico antes de tomar o medicamento. Pode ser necessário modificar a dose ou você pode precisar utilizar um medicamento alternativo.

Informe seu médico caso tenha uma doença chamada fenilcetonúria.

O uso prolongado ocasionalmente também pode resultar em supercrescimento de microrganismos que sejam resistentes ao Duzimicin. Informe seu médico se você estiver grávida ou achar que está grávida.

Você não deve tomar este medicamento se estiver grávida, exceto se recomendado pelo seu médico. Você pode amamentar seu bebê enquanto estiver tomando Duzimicin.

Atenção diabéticos: contém açúcar - pó para suspensão oral.

Alguns medicamentos podem causar efeitos indesejáveis se você os ingerir ao mesmo tempo que está em tratamento com este medicamento.

Posologia

Como usar Duzimicin?

Crianças (até 10 anos de idade):

Dose padrão para crianças: 125 mg três vezes ao dia, aumentando para 250 mg três vezes ao dia nas infecções mais graves.

Pacientes com insuficiência renal:

Na insuficiência renal, a excreção do antibiótico será retardada e, dependendo do grau de insuficiência, pode ser necessário reduzir a dose diária total, de acordo com o seguinte esquema:

Adultos e crianças acima de 40 kg:

  • insuficiência leve (clearance de creatinina > 30 ml/min) - nenhuma alteração na dose;
  • insuficiência moderada (clearance de creatinina10-30 ml/min) - máximo 500 mg duas vezes ao dia;
  • insuficiência grave (clearance de creatinina < 10 ml/min) - máximo 500 mg/dia.

Crianças abaixo de 40 kg:

  • insuficiência leve (clearance de creatinina > 30ml/min) - nenhuma alteração na dose;
  • insuficiência moderada (clearance de creatinina 10-30ml/min) - 15mg/kg duas vezes ao dia;
  • insuficiência grave (clearance de creatinina < 10ml/min) - 15mg/kg uma vez ao dia.

Pacientes recebendo diálise peritoneal:

Mesma posologia indicada para paciente com insuficiência renal grave (clearance de creatinina < 10ml/min). A amoxicilina não é removida por diálise peritoneal.

Pacientes recebendo hemodiálise:

Mesma posologia indicada para pacientes com insuficiência renal grave (clearance de creatinina < 10ml/min). A amoxicilina é removida da circulação por hemodiálise. Portanto, uma dose adicional de 500 mg para adultos ou 15 mg/kg para crianças abaixo de 40 kg pode ser administrada durante a diálise e ao final de cada diálise. A terapia parenteral é indicada nos casos em que a via oral é considerada inadequada
e particularmente para tratamentos urgentes de infecções graves. Na insuficiência renal, a excreção do antibiótico será retardada e, dependendo do grau de insuficiência, pode ser necessário reduzir a dose diária total.

Adultos (incluindo pacientes idosos):

Dose padrão para adultos: 250 mg três vezes ao dia, aumentando para 500 mg três vezes ao dia nas infecções mais graves. Tratamento de dose alta (dose oral máxima recomendada 6g ao dia em doses divididas): Uma dose de 3 g duas vezes ao dia é recomendada em casos apropriados para o tratamento de infecção purulenta grave ou recorrente do trato respiratório.

Tratamento de curta duração:

Infecção do trato urinário aguda simples: duas doses de 3 g com um intervalo de 10 - 12 horas entre as doses.

Abscesso dentário: duas doses de 3 g com um intervalo de 8 horas entre as doses.

Gonorréia: dose única de 3 g.

Erradicação de Helicobacter em úlcera péptica (duodenal e gástrica): Duzimicin é recomendado no esquema de duas vezes ao dia em associação com um inibidor da bomba de próton e agentes antimicrobianos, conforme detalhado a seguir: omeprazol 40 mg diários, amoxicilina 1g, duas vezes ao dia, claritromicina 500 mg duas vezes ao dia por 7 dias; ou omeprazol 40 mg diários, amoxicilina 750 mg-1g, duas vezes ao dia, metronidazol 400 mg, três vezes ao dia por 7 dias.

Efeitos Colaterais

Quais os males que este medicamento pode me causar?

Avise seu médico o mais cedo possível se você não se sentir bem enquanto estiver usando este medicamento.

Assim como todo medicamento, Duzimicin pode provocar reações adversas, porém isto não ocorre com todas as pessoas.

Os efeitos colaterais deste medicamento geralmente são leves.

Alguns pacientes podem apresentar diarréia (várias evacuações amolecidas por dia).

Ocasionalmente, o medicamento pode causar indigestão ou fazer você se sentir enjoado, ou algumas vezes vomitar. Se isso acontecer, esses sintomas normalmente são leves e com frequência podem ser evitados tomando-se o medicamento no início das refeições. Se esses sintomas continuarem ou se tornarem graves, consulte o médico.

Uma descoloração superficial dos dentes foi relatada em crianças. Uma boa higiene oral pode ajudar a prevenir a descoloração dos dentes, pois a medicamento em geral pode ser removido com a escovação (para a suspensão oral).

Muito raramente este medicamento pode estar associado com efeitos colaterais mais graves, como os descritos a seguir: Sinais súbitos de alergia, tais como: erupções cutâneas, prurido ou urticária na pele, inchaço da face, lábios, língua ou outras partes do corpo, falta de ar, respiração ofegante ou problemas para respirar.

Se esses sintomas ocorrerem, pare de usar este medicamento e procure socorro médico o mais rápido possível.

Reações cutâneas, possivelmente na forma de espinhas vermelhas, que podem provocar coceira e podem ser similares às erupções cutâneas decorrentes de sarampo. As manchas podem formar bolhas ou marcas protuberantes, vermelhas e com centros descorados. A pele/ manchas/ bolhas podem sangrar, descamar ou descascar. Esses sintomas podem ser acompanhados de febre.

Efeitos relacionados ao fígado. Esses sintomas podem aparecer como náuseas, vômito, perda de apetite, uma sensação geral de mal-estar, febre, prurido, amarelamento da pele e olhos e escurecimento da urina. Esses efeitos relacionados ao fígado podem ocorrer até 2 meses após o início do tratamento com o Medicamento. Febre, dor nas articulações, erupções cutâneas, inchaço dos gânglios linfáticos.

Efeitos relacionados ao sistema digestivo, Ex: diarréia severa, que também pode mostrar a presença de sangue e pode ser acompanhada de cólicas abdominais.

Doença renal - problemas com micção, possivelmente dolorosa e com a presença de sangue. Falta de glóbulos brancos, que pode resultar em infecções freqüentes, tais como: febre, calafrios severos, inflamação da garganta ou úlceras na boca.

Uma baixa contagem de plaquetas, que pode resultar em sangramento ou hematomas com mais facilidade do que o normal.

Destruição de glóbulos vermelhos, que pode resultar em cansaço, cefaléias, falta de ar com a prática de exercícios físicos, vertigem, palidez e amarelamento da pele e/ou dos olhos.

Convulsões (ataques) podem ocorrer em pacientes com função renal prejudicada ou que estejam recebendo doses mais altas.

Se qualquer desconforto incomum se desenvolver enquanto você estiver tomando o medicamento, conte ao médico o mais breve possível.

Advertências e Precauções

O que devo saber antes de usar este medicamento?

Antes de iniciar o tratamento com este medicamento, deve-se fazer uma investigação cuidadosa com relação às reações prévias de hipersensibilidade a penicilinas ou cefalosporinas.

Reações de hipersensibilidade (anafilactóides) graves e ocasionalmente fatais foram relatadas em pacientes recebendo tratamento com penicilinas.

Se ocorrer uma reação alérgica, a amoxicilina deve ser interrompida e uma terapia alternativa apropriada deve ser instituída.

As reações anafiláticas sérias podem requerer tratamento de emergência com adrenalina.

Oxigênio, esteróides intravenosos e proteção das vias aéreas, inclusive intubação, podem ser necessários.

Rashs eritematosos (mobiliformes) foram associados à mononucleose infecciosa em pacientes recebendo amoxicilina. O uso prolongado ocasionalmente também pode resultar em supercrescimento de microrganismos não-suscetíveis.

O prolongamento do tempo de protrombina foi raramente relatado nos pacientes que recebem a amoxicilina. Deve-se fazer monitoramento apropriado quando os anticoagulantes forem prescritos simultaneamente.

A dose deve ser ajustada em pacientes com insuficiência renal.

Em pacientes com redução do débito urinário foi observada muito raramente, predominantemente na terapia parenteral.

Durante a administração de altas doses de amoxicilina, é aconselhável manter ingestão hídrica e débito urinário adequados a fim de reduzir a possibilidade de cristalúria.

Duzimicin na gravidez: a segurança deste produto para uso na gravidez não foi estabelecida por estudos controlados em mulheres grávidas.

Sendo necessário o tratamento com antibióticos durante a gravidez este medicamento pode ser considerado apropriado quando os benefícios potenciais justificarem os riscos potenciais associados ao tratamento.

Amoxicilina pode ser administrada durante a lactação. Com exceção do risco de sensibilidade associada à excreção de quantidades mínimas de amoxicilina pelo leite materno, não existem efeitos nocivos conhecidos para o bebê lactente.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.

Interações Medicamentosas

A probenecida reduz a secreção tubular renal da amoxicilina. O uso concomitante com amoxicilina pode resultar em níveis aumentados e prolongados de amoxicilina no sangue.

Em comum com outros antibióticos de amplo espectro, amoxicilina pode reduzir a eficácia de contraceptivos orais. As pacientes devem ser apropriadamente advertidas.

A administração concomitante de alopurinol durante o tratamento com amoxicilina pode aumentar a probabilidade de reações alérgicas da pele.

O prolongamento do tempo de protrombina foi raramente relatado em pacientes recebendo amoxicilina. A monitoração apropriada deve ser realizada quando anticoagulantes forem prescritos simultaneamente.

Recomenda-se que, ao realizar testes para verificação da presença de glicose na urina durante o tratamento com amoxicilina, sejam usados métodos de glicose oxidase enzimática.

Devido às altas concentrações urinárias de amoxicilina, leituras falso-positivas são comuns com métodos químicos.

A alimentação não interfere com a ação deste medicamento, podendo o mesmo ser ingerido com alimentos.

Superdosagem

O que fazer se alguém usar uma quantidade maior do que a indicada deste medicamento?

É pouco provável que, em caso de superdosagem com amoxicilina, ocorram problemas.

Se observados, efeitos gastrintestinais, tais como náusea, vômito e diarréia, podem ser evidentes e devem ser tratados sintomaticamente, com atenção ao equilíbrio hidroeletrolítico.

Durante a administração de altas doses de amoxicilina, uma ingestão adequada de líquidos e eliminação urinária têm de ser mantidas, a fim de minimizar a possibilidade de cristalúria causada pela amoxicilina.

A amoxicilina pode ser removida da circulação por hemodiálise

Composição

Cada cápsula contém 500 mg de amoxicilina trihidratada.

Excipientes presentes em 1 cápsula: dióxido de silício coloidal, laurilsulfato de sódio e estearato de magnésio.

Cada 5 ml da suspensão oral contém 250 mg de amoxicilina trihidratada.

veículo em 5ml
Excipientes: benzoato de sódio, citrato de sódio, aroma sólido de cereja e morango, dióxido de silício coloidal, goma xantana, corante vermelho de eritrosina e sacarose refinada.

Apresentação:

  • Duzimicin cápsula de 500 mg: cartucho com 12 e 300 cápsulas.
  • Duzimicin pó para suspensão oral: frasco com 60 e 150 ml após reconstituição + copo-medida.

Armazenamento

Onde como e por quanto tempo posso guardar este medicamento?

Este medicamento deve ser armazenado em sua embalagem original em temperatura ambiente (entre 15 e 30 ºC), em lugar seco e ao abrigo da luz.

Nestas condições o prazo de validade do duzimicin (amoxicilina) pó para suspensão oral (antes de ser reconstituído) e cápsula é de 24 meses a contar da data de fabricação.

Após reconstituição a suspensão oral possui prazo de validade de 14 dias à temperatura ambiente.

Laboratório

Prati, Donaduzzi & Cia Ltda.

Tel.: +55 45 2103-1166

Dizeres Legais

Reg. no M.S. 1.2568.0009

publicidade