Duovent

publicidade

Bula do remédio Duovent. Classe terapêutica dos Aerosois e Broncodilatadores. Princípios Ativos Fenoterol e Ipratropio.

Indicação

Para que serve Duovent?

Tratamento e profilaxia do broncospasmo nos distúrbios obstrutivos crônicos das vias respiratórias, tais como asma brônquica e, sobretudo, bronquite crônica, com ou sem enfisema.

Contraindicações

Quando não devo usar este medicamento?

Hipertireoidismo, estenose aórtica subvalvular, taquiarritmias e hipersensibilidade conhecida às substâncias atropínicas ou a um dos componentes do produto.

Posologia

Como usar Duovent?

Adultos e crianças acima de 6 anos: para profilaxia e tratamento de manutenção, em média 1 dose do aerossol, 3 vezes ao dia. Para tratamento da crise é em geral suficiente 1 dose do aerossol; entretanto, em caso de resposta insatisfatória, poderá ser administrada uma 2ª dose após 5 minutos. Após este procedimento, esperar pelo menos 2 horas até nova administração do produto. Entretanto, a critério médico, Duovent pode ser usado com intervalos menores que 2 horas. - Instrução de uso: o auxiliar inalatório Aerocâmera foi desenvolvido a fim de facilitar a administração de Duovent Aerossol, permitindo seu uso também em crianças e garantir a máxima eficácia terapêutica do produto. Quando usado corretamente, o auxiliar inalatório Aerocâmera promove uma melhora da inalação, permitindo a penetração da substância ativa até as áreas mais profundas dos brônquios, aliviando rapidamente a dispnéia. - Observações: a inalação deve ser efetuada imediatamente após a liberação do aerossol para dentro da Aerocâmera, evitando, assim, que as partículas flutuantes de substância ativa se fixem na parede interna da Aerocâmera, sem exercer a sua ação. Após o uso, lavar em água morna e enxugar. Deve-se obedecer cuidadosamente as instruções de uso e treinar, inicialmente, os diversos passos. Para verificar se o recipiente contém líquido, deve-se agitá-lo; quando o frasco parece estar vazio, ainda contém aproximadamente 10 doses.

Efeitos Colaterais

Quais os males que pode me causar?

Podem ocorrer, sobretudo em pacientes hipersensíveis, ligeiro tremor dos dedos, inquietação, palpitações, taquicardia, cefaléias e náuseas. Como reação local, podem surgir secura da boca, irritação da mucosa da garganta e tosse. Quando em contato acidental com os olhos, podem ocorrer ligeiros transtornos reversíveis da acomodação visual. Superdosagem: sintomas: em caso de superdosagem podem ocorrer rubor facial, tremores das mãos, taquicardia, palpitações, náuseas, cefaléias, aumento da pressão arterial sistólica e diminuição da pressão diastólica, sensação de opressão, excitação e, eventualmente, extra-sistolia. Tratamento: administrar sedativos, tranqüilizantes; em casos graves instituir medidas de terapêutica intensiva. Como antídoto específico recomendam-se betabloqueadores, se possível bloqueadores dos receptores beta-1; nos pacientes com asma brônquica, o uso de betabloqueadores pode potencializar a obstrução brônquica, devendo-se, nestes casos, estabelecer cuidadosamente a dose do antídoto.

Advertências e Precauções

O que devo saber antes de usar este medicamento?

O uso concomitante de outros broncospasmolíticos simpaticomiméticos somente pode ser efetuado sob rigoroso controle médico. Recomenda-se precaução em casos de diabete descompensado. Aconselha-se evitar o uso de Duovent em pacientes com infarto recente do miocárdio e/ou graves alterações vasculares ou cardíacas de origem orgânica. Admite-se que com Duovent, como com outros beta-2-simpaticomiméticos, possa ocorrer uma redução transitória dose-dependente do potássio no sangue; entretanto, não se dispõe de dados clínicos a respeito. Em geral, recomenda-se prudência com o uso de anticolinérgicos em pacientes com glaucoma de ângulo fechado e hipertrofia prostática, embora se possa considerar mínimo o risco de complicações quando do emprego de Duovent em doses terapêuticas. Gravidez e lactação: não foi estabelecida a segurança do uso de Duovent em mulheres grávidas. Deste modo, devem-se observar as precauções habituais quanto ao uso do medicamento durante este período, sobretudo durante o 1º trimestre. Devido ao efeito inibidor do componente beta-2-adrenérgico sobre as contrações uterinas, Duovent não deve ser usado no período imediatamente anterior ao parto. Ainda não foi estabelecida a segurança do uso de Duovent em mulheres lactantes. Interações medicamentosas: beta-2-adrenérgicos, anticolinérgicos, derivados das xantinas e corticosteróides podem potencializar o efeito broncodilatador de Duovent. Por outro lado, o uso concomitante de outros betamiméticos e xantinas pode produzir um aumento dos efeitos colaterais. Desconhecem-se interações prejudiciais para expectorantes ou cromoglicato dissódico. Os betabloqueadores podem diminuir o efeito broncodilatador do produto. O fenoterol pode reduzir o efeito hipoglicemiante de antidiabéticos.

Composição

Cada dose do aerossol contém: brometo deipratrópio 0,040 mg; bromidrato de fenoterol 0,100 mg.

Apresentação

Aerossol dosificador: frasco com 15 ml, acompanhado de bocal, e Aerocâmera.

Laboratório

Boehringer Ingelheim do Brasil Química e Farmacêutica Ltda.

SAC 0800-7016633

publicidade