Despacilina

Bula de Despacilina

Bula do remédio Despacilina.

publicidade

Indicação

Para quê serve Despacilina?

Infecções das vias aéreas superiores e inferiores, pneumopatias e infecções de pele de leve a moderada gravidade, sensíveis à penicilinoterapia que respondem aos níveis séricos obtidos pela aplicação diária de 1 ampola a cada 12 a 24 horas. Os agentes causais de infecções das vias aéreas superiores e inferiores, pele e tecidos moles, escarlatina, erisipela: os estreptococos dos grupos A - C - G - H - L - M são muito sensíveis às penicilinas. O Streptococcus faecalis (grupo D) é habitualmente resistente. Infecções pneumocócicas do trato respiratório são bastante sensíveis à penicilinoterapia. As infecções mais graves tais como: meningite, bacteremias, empiema, peritonites e pericardites por pneumococos requerem tratamentos com penicilina G cristalina em doses maiores e de aplicação endovenosa com o paciente hospitalizado. Infecções estafilocócicas que habitualmente respondem à penicilina tem que ser confirmadas por antibiograma, frente ao crescente desenvolvimento de cepas penicilinorresistentes. As infecções com coleções purulentas causadas por estafilococos e outros agentes, mesmo os sensíveis à penicilina ou a outro agente antibacteriano requerem drenagem cirúrgica. Outras infecções causadas por N. gonorrhoeae, C. diphtheriae (associada à antitoxina), fusoespiroquetas (gengivite e faringite de Vincent) e por Treponema pallidum (sífilis), habitualmente respondem ao tratamento com penicilina, porém requerem esquemas posológicos especiais.

Contraindicações

Quando não devo usar este medicamento?

Pacientes com história pregressa de hipersensibilidade à penicilina, seus derivados ou às cefalosporinas. - Avisos: reações alérgicas de maior gravidade e ocasionalmente fatais (choque anafilático) têm sido relatadas em pacientes hipersensíveis à penicilina, seus derivados ou às cefalosporinas. Na ocorrência de tais reações, o tratamento emergencial imediato é requerido, empregando-se adrenalina (epinefrina), solução 1:1.000. (0,3 a 0,5 ml) subcutânea, corticosteróide endovenoso, oxigenoterapia e supervisão médica. Estas manifestações ocorrem com mais freqüência em indivíduos sensíveis a múltiplos alérgenos. A injeção intramuscular deve ser feita com bastante cuidado para evitar aplicação em áreas com grandes vasos ou nervos, pois a aplicação inadvertidamente intra-arterial ou intraneural (nervo) pode levar a serias complicações vasoneuromusculares, com risco de lesão neurológica permanente. Antes de aplicar, aspirar, para verificar possível refluxo sangüíneo, ou mudar de local se a introdução da agulha provocou dor abrupta e intensa. O quadrante superior externo das nádegas é considerado a área mais segura para aplicação de antibióticos ou drogas por via intramuscular profunda.

Posologia

Como usar Despacilina?

Despacilina é para exclusivo uso intramuscular profundo; preferivelmente deve ser aplicada no quadrante superior externo da nádega. Parar de injetar se o paciente apresentar dor abrupta de grande intensidade. Nas infecções de leve a moderada gravidade, causadas por agentes sensíveis à penicilinoterapia, a dose varia de 1 frasco-ampola por via intramuscular a cada 12 ou 24 horas; a critério médico, dose maior poderá ser recomendada. Nos casos de difteria (como complemento de - 300.000 a 600.000 unidades de antitoxina) e escarlatina ou outras infecções estreptocócicas do grupo A, o tratamento deve ser mantido por 10 dias.

Efeitos Colaterais

Quais os males que este medicamento pode me causar?

Reações cutâneas adversas decorrentes de hipersensibilidade: exantema, erupções maculopapular ou esfoliativa, urticária. Reações sistêmicas tais como: febre, calafrios, edema, artralgia, desconforto respiratório, edema angioneurótico (choque anafilático de evolução imprevisível), podem ocorrer em pacientes muito alérgicos ou nos com sensibilidade prévia à penicilina, seus derivados ou cefalosporinas.

Advertências e Precauções

O que devo saber antes de usar este medicamento?

A Despacilina é indicada para aplicação exclusivamente intramuscular. As penicilinas devem ser usadas com cuidado nos indivíduos com história ou antecedentes alérgicos cutâneos ou respiratório (asma). O uso prolongado e com doses elevadas de antibióticos poderá provocar exacerbação do crescimento de fungos e cepas resistentes, nestes casos tratamento complementar deverá ser instituído. Nos casos de gonorréia devemos ter em mente que o paciente também poderá ter sífilis, a qual requer tratamento específico.

Composição

Cada frasco-ampola contém: benzilpenicilinaprocaína 300.000 U; benzilpenicilina potássica 100.000 U.

Apresentação

Despacilina 400.000 U é apresentada em caixas com 100 frascos-ampola, acompanhados de diluente contendo 2 ml de água bidestilada para injeção.

Laboratório

Bristol-Myers Squibb Farmacêutica S.A.

SAC: 0800 727 6160

publicidade