Cliane

Bula de Cliane

Bula do remédio Cliane. Classe terapêutica dos Hormônios sexuais. Princípios Ativos Estradiol e Noretisterona.

publicidade

Indicação

Para quê serve Cliane?

CLIANE é indicado para o tratamento dos distúrbios decorrentes da deficiência estrogênica, tais como sudorese e ondas de calor, incluindo profilaxia e tratamento da osteoporose e atrofia urogenital em pacientes pós-menopausadas.

Posologia

Como usar Cliane?

Deve ser ingerido um comprimido diária e continuamente, sem intervalo entre o término de um blister e início de outro, e de preferência no mesmo horário. O emprego de CLIANE é adequado apenas para pacientes cuja menopausa tenha ocorrido há, pelo menos, um ano. Para mulheres que estejam utilizando a terapia de reposição hormonal pela primeira vez, o tratamento pode ser iniciado em qualquer dia. O tratamento destina-se à terapia de reposição hormonal com indução de amenorréia. entretanto podem ocorrer sangramentos nos primeiros seis ciclos de uso. Estes podem ser imprevisíveis, mas não devem ser excessivos; As pacientes devem ser orientadas sobre este último aspecto e também que estas ocorrências devem diminuir significativamente, cessando após este período. Se os sangramentos persistirem, deve ser considerada a descontinuação ou alteração para terapia seqüencial. Para mulheres que utilizaram previamente a terapia de reposição hormonal combinada seqüencial, recomenda-se iniciar o tratamento ao final do sangramento programado. Podem ocorrer sangramento nos primeiros seis ciclos de uso. Se os sangramentos irregulares persistirem por mais de seis meses, deve-se considerar a descontinuação do tratamento ou retoma à terapia seqüencial.

Efeitos Colaterais

Quais os males que este medicamento pode me causar?

Em casos isolados podem ocorrer sangramentos irregulares, dores ou tensão mamária; náuseas e cefaléias; distúrbios gástricos; alterações da peso e da libido.

Contraindicações

Quando não devo usar este medicamento?

Gravidez (suspeita ou confirmada); carcinoma de mama (na suspeita ou quando já diagnosticado), exceto em pacientes adequadamente selecionadas que estejam sob tratamento para doença metastática; neoplasia estrogénio-dependente (suspeita ou diagnosticada); sangramento genital anormal, endometriose; tromboflebite ativa ou distúrbios tromboembólicos (incluindo trombose coronariana, acidente cerebrovascular, etc.), doença cardíaca grave; anemia falciforme; distúrbios congânitos do metabolismo lipídico; diabetes mellitus grave com alterações vasculares; doença hepática aguda ou crônica, ou história de doença hepática quando as provas de função hepática não indiquem normalidade; tumores hepáticos atuais ou antecedentes dos mesmos; síndrome de Dubin-Johnson ou Rotor; icterícia ou prurido generalizado durante gestação anterior; doença renal grave.

Advertências e Precauções

O que devo saber antes de usar este medicamento?

CLIANE não se destina à contracepção. Antes de iniciar o tratamento devem ser realizados exames clínico detalhado e ginecológico minucioso (Incluindo mamas e citologia cervical), e a possibilidade de gestação deve ser excluída. Recomenda-se, durante o tratamento, a realização de exames de controle em intervalos de aproximadamente seis meses. Durante os primeiros meses de tratamento é comum ocorrer sangramento vaginal irregular. Se o mesmo persistir, a causa deve ser investigada. Se o sangramento ocorrer após estabelecimento da amenorréia, deve-se realizar biópsia endometrial para exclusão de malignidade. A medicação deve ser suspensa se durante o tratamento ocorrerem, pela primeira vez, cefaléias do tipo enxaqueca, ou cefaléias com freqüência e intensidade fora do habitual; perturbações repentinas de percepção (por exemplo, de visão, da audição); sinais precursores de tromboflebites ou tromboembolias (por exemplo, edema ou dores não-habituais nas pernas, dores do tipo pontada ao respirar ou tosse de origem desconhecida); sensação de dor e constrição no tórax; cirurgias programadas (com antecedência de 6 semanas); imobilização forçada durante, por exemplo, acidentes; aparecimento de icterícia; hepatite; prurido generalizado; aumento de ataques epilépticos; acentuada elevação da pressão arterial; e gravidez. Durante tratamento com substâncias hormonais, tais como as contidas em CLIANE, foram observadas, em casos raros, alterações hepáticas benignas e, mais raramente, malignas, que em casos isolados podem ocasionar hemorragias intra-abdominais com risco de vida para a paciente. Se ocorrerem transtornos epigástricos graves, aumento do tamanho do fígado ou sinais de hemorragia intra-abdominal, deve-se incluir tumor hepático nas considerações diagnóstico-diferenciais. Pacientes com diabetes mellitus, hipertensão, varizes, otosclerose, esclerose múltipla, epilepsia, porfíria, tetania, coréia menor ou antecedentes de flebite devem ser mentidos sob cuidadosa vigilância.

Interações Medicamentosas

A eficácia de CLIANE pode ser reduzida com a administração regular de outros medicamentos, tais como barbitúricos, fenilbutazona, hidantoínas, rifampicina e ampicilina. As necessidades de hipoglicemiantes orais ou insulina também podem ser modificadas.

Superdosagem

O que fazer se alguém usar uma quantidade maior do que a indicada deste medicamento?

Não têm sido relatados efeitos deletérios decorrentes de superdosagem, de maneira que, nestes casos, geralmente não há necessidade de tratamento. No caso de aparecimento de sintomas, o tratamento a ser instituído deve ser sintomático, não existindo antídotos específicos. Podem ocorrer náuseas e sangramentos por privação.

Composição

Cada comprimido revestido contém 2 mg de estradiol e 1 mg de acetato de noretisterona.

Apresentação

Embalagem com blister-calendário com 28 comprimidos revestidas.

Laboratório

Schering do Brasil Química e Farmacêutica Ltda.

SAC: 0800 702 1241

Dizeres Legais

MS - 1.0020.0082

Farm. Resp.: Dr.Paulo Camossa - CRF-SP n° 15927

publicidade