Cefalexina 500 mg

publicidade

Bula do remédio Cefalexina 500 mg. Classe terapêutica dos Antibióticos. Princípios Ativos Cefalosporina.

Indicação

Para que serve Cefalexina 500 mg?

Cefalexina 500 mg é indicada para o tratamento das seguintes infecções causadas por bactérias sensíveis à cefalexina: sinusites (inflamação dos seios da face), infecções do trato respiratório, otite média (inflamação do ouvido médio), infecções da pele e tecidos moles, infecções ósseas, infecções do trato geniturinário e infecções dentárias.

Uso adulto e pediátrico - Uso oral

Contraindicações

Quando não devo usar este medicamento?

Cefalexina é contraindicada em pacientes alérgicos às cefalosporinas.

Posologia

Como usar Cefalexina 500 mg?

Adultos

As doses para adultos variam de 1 a 4 g diários, em doses divididas.

A dose usual para adultos é de 250 mg a cada 6 horas.

Para tratar faringites estreptocócicas, infecções da pele e estruturas da pele e cistites (inflamação da mucosa da bexiga) não complicadas em pacientes acima de 15 anos de idade, uma dose de 500 mg ou 1 g pode ser administrada a cada 12 horas.

O tratamento de cistites deve ser de 7 a 14 dias.

Para infecções do trato respiratório, causadas por S. pneumoniae e S. pyogenes, é necessário usar uma dose de 500 mg a cada 6 horas.

Infecções mais graves ou causadas por microrganismos menos sensíveis requerem doses mais elevadas.

Se houver necessidade de doses diárias de cefalexina acima de 4 g, o médico deve considerar o uso de uma cefalosporina injetável, em doses adequadas.

No tratamento de infecções causadas por estreptococos bete-hemolíticos, a dose terapêutica deve ser administrada por 10 dias, no mínimo.

Efeitos Colaterais

Quais os males que pode me causar?

Sintomas de colite (inflamação do intestino grosso) pseudomembranosa podem aparecer durante ou após o tratamento com antibiótico.

Enjoos e vômitos foram relatados raramente.

O efeito colateral mais frequente tem sido a diarreia, sendo raramente grave o bastante para determinar a interrupção do tratamento.

Houve também relatos de dispepsia (indigestão), dor abdominal e gastrite.

Como acontece com algumas penicilinas ou cefalosporinas, há relatos raros de hepatite (inflamação do fígado) transitória e icterícia (coloração amarela dos tecidos e secreções por presença anormal de pigmentos biliares) colestática.

Foram observadas reações alérgicas na forma de erupções cutâneas, erupções cutâneas com urticária (coceira), angioedema e raramente eritema (vermelhidão da pele) multiforme, síndrome de Stevens-Johnson ou necrólise tóxica epidérmica (morte das células da pele).

Essas reações geralmente desaparecem com a suspensão da droga.

Pode ser preciso terapia de suporte em alguns casos.

Houve também relatos de anafilaxia (reação violenta à segunda dose de algum antígeno).

Também ocorreram outras reações como prurido (coceira) anal e genital, monilíase (candidíase) genital, vaginite (inflamação da vagina), corrimento vaginal, tonturas, fadiga (cansaço), dor de cabeça, agitação, confusão, alucinações, artralgia (dor nas articulações), artrite (inflamação nas articulações) e doenças articulares.

Houve relatos raros de nefrite intersticial reversível (inflamação dos rins).

Eosinofilia, neutropenia, trombocitopenia, anemia hemolítica e elevações moderadas da transaminase glutâmico-oxalacética (TGO) e transaminase glutâmico-pirúvica no soro (TGP) têm sido referidas.

Advertências e Precauções

O que devo saber antes de usar este medicamento?

Antes de iniciar o tratamento com cefalexina, verifique cuidadosamente se você já apresentou reações anteriores de hipersensibilidade (alergia) às cefalosporinas e às penicilinas.

Pacientes alérgicos à penicilina devem usar cefalexina com cuidado.

Informe ao seu médico se você já teve alguma reação alérgica a antibióticos do tipo das penicilinas ou cefalosporinas.

Há evidências clínicas e laboratoriais que apontam que os pacientes que já são alérgicos às penicilinas e a outras drogas apresentem grande possibilidade de desencadear reação alérgica também as cefalosporinas como a cefalexina.

Houve relatos de pacientes que apresentaram reações graves, incluindo anafilaxia (reação violenta a uma segunda dose de algum antígeno) a ambas as drogas.

Houve relatos sobre graves danos ao tecido do cólon
intestinal (colite pseudomembranosa) com pacientes em tratamento com antibióticos de amplo espectro (ampla ação) incluindo as cefalosporinas como a cefalexina e outros antibióticos como os macrolídeos, penicilinas semissintéticas.

Informe ao seu médico sobre a ocorrência de diarreia durante o uso do medicamento.

O uso prolongado ou inadequado da cefalexina, assim como os antibióticos em geral, poderá resultar na proliferação de bactérias resistentes.

Pacientes com insuficiência renal grave devem usar a cefalexina com cuidado.

Cefalexina 500 mg na gravidez e lactação: não deve ser usado, salvo rigoroso controle médico.

Informe seu médico ou cirurgião-dentista a ocorrência de gravidez na vigência do tratamento ou após o seu término.

Informar ao médico se está amamentando.

Interações Medicamentosas

Poderá ocorrer uma reação falsopositiva para glicose na urina com as soluções de Benedict ou Fehling ou com os comprimidos de sulfato de cobre para teste.

A eliminação da cefalexina pelos rins é inibida pela probenecida.

Cefalexina e metformina, em doses únicas de 500 mg, apresentaram interação medicamentosa em indivíduos saudáveis.

Superdosagem

O que fazer se alguém usar uma quantidade maior do que a indicada?

Sinais e sintomas: os sintomas de uma superdose oral podem incluir náusea, vômito, dor epigástrica, diarreia e hematúria.

Se outros sintomas surgirem é provável que sejam secundários à doença concomitante, a uma reação alérgica ou aos efeitos tóxicos de outra medicação.

Tratamento: ao tratar uma superdose, considerar a possibilidade de intoxicação múltipla, interação entre drogas e cinética inusitada da droga no paciente.

Não será necessária a descontaminação gastrointestinal, a menos que tenha sido ingerida uma dose 5 a 10 vezes maior que a dose habitualmente recomendada.

Composição

Cada comprimido revestido de cefalexina 500 mg contém:

cefalexina* ............................................................... 525,91 mg
excipiente** qsp......................................1 comprimido revestido

* equivalente a 500 mg de cefalexina anidra.

** celulose microcristalina, amido pré-gelatinizado, sílica anidra coloidal, estearato de magnésio, hipromelose, polietilenoglicol,
dióxido de titânio, talco purificado, corante eritrosina.

Apresentação: cápsulas revestidos 500 mg - caixa com 8, 20, 200 e 240 comprimidos.

Armazenamento

Onde como e por quanto tempo posso guardar este medicamento?

Conservar na embalagem original em temperatura ambiente (entre 15°C e 30°C), protegido da luz e umidade.

Aspecto físico: os comprimidos revestidos de cefalexina são redondos, biconvexos, de coloração rosa.

O que devo fazer quando eu me esquecer de usar este medicamento?

Caso o paciente deixe de tomar uma dose, deverá tomá-la assim que possível.

Não use mais que a quantidade total de Cefalexina recomendada pelo médico em um período de 24 horas.

Laboratório

Cimed Ind. de Medicamentos Ltda.

SAC: 0800 704 46 47

Dizeres Legais

MS N° 14381.0113
Farm. Resp.: Charles Ricardo Mafra - CRF-SP nº 10.883

publicidade