Brondilat xarope pediátrico

Bula de Brondilat xarope pediátrico

Bula do remédio Brondilat xarope pediátrico. Classe terapêutica dos Expectorante. Princípios Ativos Acebrofilina.

publicidade

Indicação

Para quê serve Brondilat xarope pediátrico?

Não foram relatados casos de superdosagem com o princípio ativo de BRONDILAT, entretanto, nesta eventualidade, procurar um serviço médico imediatamente, seguindo os mesmos procedimentos de urgência para os casos de intoxicação por xantinas (teofilina). Se o paciente estiver alerta e transcorreram poucas horas após a ingestão, a indução do vômito pode ser de valia. No caso de o paciente apresentar convulsões, manter as vias aéreas permeáveis, administrar oxigênio e diazepínicos por via endovenosa. Manter hidratação adequada e monitorizar sinais vitais.

Contraindicações

Quando não devo usar este medicamento?

Brondilat é contra-indicado nos casos de hipersensibilidade comprovada ao componente ativo da fórmula ou a outras xantinas, como aminofilina e teofilina, assim como ao ambroxol. Brondilat não deve ser utilizado em pacientes portadores de
doenças hepáticas, renais ou cardiovasculares graves, úlcera péptica ativa e história pregressa de convulsões.

Posologia

Como usar Brondilat xarope pediátrico?

Crianças de 6 a 12 anos: 1 copo medida de xarope pediátrico (10 ml) a cada 12 horas
Crianças de 3 a 6 anos: 1/2 copo medida de xarope pediátrico (5ml) a cada 12 horas.

Crianças de 2 a 3 anos: 2 mg/kg de peso/dia dividido em duas tomadas de Xarope Pediátrico, a cada 12 horas.

Efeitos Colaterais

Quais os males que este medicamento pode me causar?

Podem ocorrer casos raros de queixas digestivas que desaparecem com a suspensão da medicação ou redução da dose do medicamento. Em estudo multicêntrico realizado com 4313 pacientes, a incidência de reações adversas foi considerada baixa, sendo as mais importantes náuseas (1,4%), vômitos (2,1%), taquicardia e tremores (0,9%), diarréia (0,5%) e dor abdominal e epigástrica (0,4%).
outras reações como boca seca, agitação, sonolência, insônia, transpiração, palidez, extremidades frias, erupções de pele e outras reações alérgicas foram relatadas em uma incidência inferior a 0,4 %.

Advertências e Precauções

O que devo saber antes de usar este medicamento?

É aconselhável evitar o seu uso durante o primeiro trimestre de gravidez. deve-se ter cautela ao empregar acebrofilina em pacientes hipertensos, cardiopatas, com hipoxemia severa. brondilat apresenta em sua formulação sorbitol, portanto, não
deve ser utilizado em diabéticos que façam uso de insulina ou hipoglicemiantes orais.
este medicamento não deve ser utilizado em crianças menores de 2 anos de idade.

Superdosagem

O que fazer se alguém usar uma quantidade maior do que a indicada deste medicamento?

Não foram relatados casos de superdosagem com o princípio ativo de BRONDILAT,
entretanto, nesta eventualidade, procurar um serviço médico imediatamente, seguindo os mesmos procedimentos de urgência para os casos de intoxicação por xantinas (teofilina). Se o paciente estiver alerta e transcorreram poucas horas após a ingestão, a indução do vômito pode ser de valia. No caso de o paciente apresentar convulsões, manter as vias aéreas permeáveis, administrar oxigênio e diazepínicos por via endovenosa. Manter hidratação adequada e monitorizar sinais vitais.

Composição

Cada 5 ml do xarope pediátrico contém 25 mg de acebrofilina.Excipientes: ciclamato de sódio, glicetanila, propilparabeno, sorbitol, aroma de framboesa, corante vermelho ponceau 4R, metilparabeno e água.

Apresentação

Xarope pediátrico em frasco contendo 120 ml + copo-medida de 10 ml.

USO ORAL/PEDIÁTRICO

Interações Medicamentosas

A carbamazepina, assim como o fenobarbital, a fenitoína e os sais de lítio podem levar a uma redução da efetividade da teofilina por aumentarem a sua metabolização hepática. A administração concomitante de antibióticos macrolídeos (eritromicina), algumas quinolonas como norfloxacino e ciprofloxacino, antihistamínicos H2 (cimetidina, ranitidina, famotidina), alopurinol, diltiazem e ipriflavona podem retardar a eliminação da teofilina, aumentando o risco de intoxicação pela mesma. A intoxicação pode se desenvolver naqueles pacientes cujos níveis séricos já são altos, a menos que a dosagem seja reduzida. O uso concomitante da teofilina e broncodilatadores beta-agonistas é comum e
considerado vantajoso, mas algumas reações adversas podem ocorrer, sendo as mais sérias a hipocalemia (com salbutamol e terbutalina) e a frequência cardíaca aumentada particularmente com altas dosagens de teofilina. Alguns pacientes podem mostrar um declínio significativo nos níveis séricos da teofilina se salbutamol ou isoprenalina (isoproterenol) forem administrados oralmente. Os níveis séricos da teofilina podem apresentar algum aumento em mulheres tomando
contraceptivos orais, embora nenhuma toxicidade tenha sido relatada. O emprego concomitante de teofilina com betabloqueadores seletivos não é totalmente
contra-indicado, porém recomenda-se cautela quando desta associação. O uso concomitante da teofilina com alfa-adrenérgicos como a efedrina, pode levar a um
aumento das reações adversas, principalmente relacionadas com o sistema nervoso central e gastrintestinais. Produtos a base de Hypericum perforatum podem levar a uma redução da eficácia da teofilina.

Laboratório

Aché Laboratórios Farmacêuticos S.A.

SAC: 0800 701 6900

publicidade