Brometo de Ipratrópio

publicidade

Bula do remédio genérico Brometo de Ipratrópio. Classe terapêutica dos Broncodilatadores. Princípios Ativos Brometo de Ipratrópio.

Indicação

Para que serve Brometo de Ipratrópio?

O brometo de ipratrópio serve como broncodilatador no tratamento de manutenção do broncoespasmo (falta de ar repentina) associado à asma, Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC), que inclui bronquite crônica (inflamação dos canais do aparelho respiratório) e enfisema (doença pulmonar crônica que ataca indivíduos que fumam por muito tempo). Você pode usar também o brometo de ipratrópio junto com fenoterol no tratamento do broncoespasmo agudo (falta de ar repentina) relacionado à asma, Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC), que inclui bronquite crônica.

Contraindicações

Quando não devo usar este medicamento?

Contra-indicação: o brometo de ipratrópio é contra-indicado para pacientes com hipersensibilidade à atropina ou a seus derivados e/ou a quaisquer componentes da formulação.

Posologia

Como usar Brometo de Ipratrópio?

Aspecto físico e características organolépticas:
É uma solução límpida, transparente, inodora e isenta de partículas.

Dosagem
Recomenda-se a seguinte posologia, a menos que o médico estabeleça outra dose: (1mL = 20 gotas)
Tratamento de manutenção:
Adultos, incluindo idosos, e adolescentes acima de 12 anos: 2,0 mL (40 gotas = 0,5 mg) 3 a 4 vezes ao dia.

Crianças de 6-12 anos: a posologia deve ser adaptada a critério médico, sendo que a dose recomendada é de 1,0 mL (20 gotas = 0,25 mg) 3 a 4 vezes ao dia.

Crianças menores de 6 anos: a posologia deve ser adaptada a critério médico, sendo que a dose recomendada é de 0,4 – 1,0 mL (8 –20 gotas = 0,1 – 0,25 mg) 3 a 4 vezes ao dia.

Tratamento da crise aguda
Adultos, incluindo idosos, e adolescentes acima de 12 anos: 2,0 mL (40 gotas = 0,5 mg); pode-se usar doses repetidas até que o paciente esteja estável. O médico determina o intervalo entre as doses.

Crianças de 6 - 12 anos: a posologia deve ser adaptada a critério médico, sendo que a dose recomendada é de 1,0 mL (20 gotas = 0,25 mg); podem-se administrar doses repetidas até que o paciente esteja estável. O intervalo entre as doses deve ser determinado pelo médico.

Crianças menores de 6 anos: a posologia deve ser adaptada a critério médico, sendo que a dose recomendada é de 0,4 – 1,0 mL (8 –20 gotas = 0,1 – 0,25 mg); podem-se administrar doses repetidas até que o paciente esteja estável. O intervalo entre as doses deve ser determinado pelo médico.

Como usar
Instruções de uso da solução para inalação. O frasco de brometo de ipratrópio solução para inalação vem acompanhado de um moderno tipo de gotejador, de fácil uso: basta colocar o frasco em posição vertical e deixar gotejar a quantidade desejada.

1. Rompa o lacre da tampa
2. Vire o frasco
3. Mantenha o frasco na posição vertical.Para começar o gotejamento, bata levemente com o dedo no fundo do frasco.

Deve-se usar a dose recomendada de brometo de ipratrópio solução para inalação diluída, até um volume final de 3 – 4 mL, em soro fisiológico. Deve-se nebulizar e inalar esta dose até esgotar toda a solução, para isto, use aparelhos de nebulização disponíveis no comércio. Onde houver oxigênio instalado, use a solução com fluxo de 6 a 8 litros/minutos. Você deve diluir a solução sempre antes de cada utilização; jogue fora qualquer quantidade residual (resto) da solução. A dose pode depender do modo de inalação e da qualidade de nebulização. Pode-se controlar a duração da inalação pelo volume de diluição.

O médico deve supervisionar no caso de doses diárias superiores a 2 mg, para adultos e crianças acima de 12 anos, e a 1 mg, para crianças menores de 12 anos. Aconselha-se não exceder a dose diária recomendada pelo médico durante o tratamento de manutenção e da crise aguda. Se a terapia não produzir melhora significante ou o paciente piorar, deve-se recorrer ao médico para que ele determine um novo esquema de tratamento. No caso de dispnéia aguda (dificuldade de respiração) ou piora rápida da dispnéia, procure um médico imediatamente. Pode-se combinar brometo de ipratrópio solução para inalação com ambroxol, bromexina e fenoterol solução para inalação. Não se deve misturar brometo de ipratrópio solução para inalação com cromoglicato dissódico, no mesmo nebulizador, pois pode ocorrer precipitação do produto. Desconhecem-se restrições especiais para uso do produto em pacientes com idade acima de 65 anos. Siga a orientação do seu médico respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento. Não interromper o tratamento sem o conhecimento do seu médico. Não use medicamento com o prazo de validade vencido. Antes de usar observe o aspecto do medicamento

Efeitos Colaterais

Quais os males que pode me causar?

Relataram-se reações alérgicas, tais como, rash cutâneo (lesões na pele), angioedema de língua, de lábios e de face, urticária, laringoespasmo e reações anafiláticas com recorrência positiva, em alguns casos. Muitos pacientes tinham um histórico de alergia a outras drogas e/ou alimentos, incluindo a soja.

Além disso, observaram-se as seguintes reações desagradáveis com brometo de ipratrópio: aumento da freqüência cardíaca, palpitações (batimento acelerado do coração), taquicardia supraventricular (aumento do ritmo cardíaco) e fibrilação atrial (contração desordenada das fibras do coração), distúrbios na acomodação visual, enjôo e retenção urinária (urina presa). Estas reações desagradáveis são reversíveis. O risco de retenção urinária pode estar aumentado em pacientes com uropatia obstrutiva pré-existente. Relataram-se reações desagradáveis oculares (no olho). Como ocorre com outras terapias, observou-se a ocorrência de tosse, de irritação local e de broncoespasmo induzido por inalação. As reações desagradáveis não-respiratórias, mais comuns, observadas com o uso de brometo de ipratrópio, foram constipação (prisão de ventre), diarréia e vômito, cefaléia (dor de cabeça) e boca seca.

Advertências e Precauções

O que devo saber antes de usar este medicamento?

informe ao médico ou cirurgião dentista o aparecimento de reações desagradáveis. Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para a sua saúde.

Precauções: o brometo de ipratrópio solução para inalação contém o cloreto de benzalcônio e o edetato dissódico diidratado. Estes componentes podem causar broncoconstrição (contração dos brônquios) em alguns pacientes. Pacientes em predisposição a desenvolver glaucoma de ângulo fechado (doença que endurece o olho, ocasionando pelo aumento da pressão no olho), obstrução do colo da bexiga ou hiperplasia da próstata (aumento da próstata) devem usar brometo de ipratrópio com prudência.
Pacientes com fibrose cística (doença genética fatal em que uma mucosa espessa impede os pulmões e o pâncreas) podem estar mais sujeitos a distúrbios na motilidade gastrintestinal (capacidade de fazer movimentos espontâneos no estômago e no intestino).
Reações de hipersensibilidade imediata podem ocorrer após o uso de brometo de ipratrópio, como demonstrado por casos raros de urticária (coceira na pele); de angioedema (inchação das camadas mais profundas da pele que ocorre nas mãos, pés e face), de erupção cutânea (na pele), de broncoespasmo, de edema (acúmulo anormal de líquidos nos tecidos do organismo), de orofaríngeo e anafilaxia (reação violenta à segunda dose de algum antígeno).

Desconforto ou dor ocular, visão embaçada, visão de imagens coloridas, ou halos visuais juntamente com olhos avermelhados causados por congestão conjuntiva e edema da córnea podem ser sinais de glaucoma de ângulo fechado. Caso qualquer um destes sintomas se desenvolva, você deve usar colírios para contrair a pupila e procurar um médico oftalmologista. Deve-se cumprir exatamente as instruções de uso de brometo de ipratrópio solução para inalação. Tome cuidado para não expor os olhos ao contato com a solução inalante. Recomenda-se que você use a solução nebulizada por meio de um bocal. Caso você tenha máscara para nebulização, ajuste-a perfeitamente ao seu rosto. Os pacientes com predisposição ao glaucoma devem proteger especificamente os olhos.

Gravidez e lactação: o uso de brometo de ipratrópio durante a gravidez não é seguro, por isso, deve-se considerar os benefícios de brometo de ipratrópio para você, mas também os possíveis riscos para o feto. Não é possível saber se o organismo elimina o brometo de ipratrópio no leite materno. Portanto, deve-se usar brometo de ipratrópio com cuidado em mulheres que estejam amamentando. Mulheres grávidas não devem usar este medicamento sem orientação do médico ou do cirurgião-dentista.

Superdosagem

O que fazer se alguém usar uma quantidade maior do que a indicada?

Até o momento não foram observados sintomas de superdose. Em vista do amplo uso e da administração tópica de brometo de ipratrópio, não é de se esperar que ocorram sintomas anticolinérgicos de maior gravidade. Manifestações sistêmicas menores do tipo anticolinérgico podem ocorrer, como boca seca, distúrbios de acomodação visual e taquicardia.

Composição

Cada mL da solução para inalação contém:
Brometo de ipratrópio (na forma monoidratada)* ...............................................................................................................0,250 mg
veículo** q.s.p......................................................................................................................................................................1 mL
*cada ml da solução inalatória, contém 0,250 mg de brometo de ipratrópio, correspondente a 0,202 mg de ipratrópio.

**cloreto de benzalcônio, edetato dissódico diidratado, cloreto de sódio, ácido clorídrico, água purificada.

Armazenamento

Onde como e por quanto tempo posso guardar este medicamento?

Manter à temperatura ambiente (15ºC a 30ºC). Proteger da luz e manter em lugar seco.

Apresentação

Solução para inalação de 0,250 mg/mL.

Embalagem contendo frasco de 20 mL
USO INALATÓRIO
USO ADULTO e PEDIÁTRICO

Laboratórios

GERMED FARMACÊUTICA LTDA.

Rodovia SP-101, km 08
Hortolândia/SP – CEP 13186-901
CNPJ: 45.992.062/0001-65
INDÚSTRIA BRASILEIRA
Fabricado por: EMS S/A.

Rodovia SP-101, km 08
Hortolândia/SP – CEP 13186-901

Interações Medicamentosas

Substância como fenoterol, salbutamol, isoxsuprina, piperidolato e terbutalina e derivados da xantina podem tornar mais forte o efeito broncodilatador do brometo de ipratrópio. O risco de glaucoma agudo em pacientes com histórico de glaucoma de ângulo fechado (ver advertências e precauções) pode aumentar
com o uso simultâneo de brometo de ipratrópio e betamiméticos como o salbutamol. Informe ao seu médico ou ao seu cirurgião-dentista se você faz uso de algum outro medicamento.

Informações Legais

Reg. MS: nº 1.0583.0619
Farm.Resp.: Drª Maria Geisa P. de Lima e Silva
CRF-SP nº 8.082
SAC: 0800 191914

publicidade