Arpadol

publicidade

Bula do remédio Arpadol. Princípios Ativos Harpagophytum Procumbens.

Indicação

Para que serve Arpadol?

O medicamento Arpadol, extrato seco de Harpagophytum procumbens, está indicado como antiinflamatório e analgésico para quadros reumáticos tais como artrites e artroses, assim como lombalgias, mialgias e demais quadros ósteo-mio-articulares.

Contraindicações

Quando não devo usar este medicamento?

Nos casos de hipersensibilidade ao Harpagophytum procumbens ou aos componentes da formulação do produto.

O medicamento não deve ser usado em pacientes que apresentam úlceras gástricas e duodenais, intestino irritável e litíase vesicular.

Posologia

Como usar Arpadol?

O produto ARPADOL é apresentado na forma de comprimidos revestidos gastro-resistentes de 400 mg.

ARPADOL deve ser ingerido depois das refeições e a via de administração proposta é a via oral, com o auxílio de quantidade suficiente de líquido.

Adultos: A posologia recomendada de extrato seco de Harpagophytum procumbens 400 mg (com 5% de harpagosídeo) é de um comprimido três vezes ao dia.

Efeitos Colaterais

Quais os males que pode me causar?

Riscos a saúde e efeitos colaterais nas doses terapêuticas não têm sido relatados com freqüência.

Efeitos adversos como diarréia, dores abdominais, vômito, flatulência, perda do paladar, dor de cabeça frontal, dispepsia e zumbidos foram relatados em poucos casos.

Um estudo demonstrou que o efeito adverso mais comum foi a diarréia, que diminui espontaneamente após o 2-3º dia de tratamento.

Advertências e Precauções

O que devo saber antes de usar este medicamento?

Pacientes portadores de doenças cardíacas e que fazem uso de terapias hipo/hipertensivas devem ter cuidado com a ingestão de doses excessivas devido a possível cardioatividade.

Pacientes com obstrução nas vias biliares devem ter aconselhamento médico.

Pacientes diabéticos, apesar de não haver relatos específicos na literatura científica, devem evitar o seu uso devido a uma possível ação hipoglicemiante.

Portanto, doses excessivas podem interferir com terapias cardíacas ou antidiabéticas.

Gravidez
Devido a evidências de atividade ocitóxica em animais, o medicamento não deve ser utilizado durante a gravidez e lactação sem acompanhamento médico.

Também está contraindicado para gestantes, visto que pode estimular as contrações uterinas.

Amamentação
O médico deve avaliar o risco/benefício do uso de ARPADOL. Não se sabe se a droga é excretada no leite materno.

Superdosagem

O que fazer se alguém usar uma quantidade maior do que a indicada?

Uma sobredosagem pode produzir transtornos hepáticos.

Em caso de ingestão acidental de uma grande quantidade deste medicamento de uma só vez, o médico deverá ser contatado urgentemente ou o paciente deverá ser
encaminhado ao pronto atendimento mais próximo para procura de socorro médico, para promover a evacuação do fármaco e a lavagem gástrica.

Apresentação

Uso oral
Comprimidos revestidos gastro-resistentes de 400 mg.

Caixas com 30 comprimidos

Interações Medicamentosas

Possíveis interações com drogas antiarrítmicas e antihipertensivas não devem ser excluídas. Podem ocorrer também interações com drogas antidiabéticas, por
causa do seu efeito hipoglicemiante.

Devido à citação de que o Harpagophytum procumbens pode aumentar a acidez estomacal, existe a possibilidade da diminuição da efetividade de antiácidos,
inibidores da bomba de prótons e bloqueadores H2; púrpura foi relatada em um paciente com administração conjunta de warfarina e Harpagophytum procumbens,
sugerindo potencialização do efeito anticoagulante e remetendo a avaliação cuidadosa dessa associação e mesmo ajuste de dose da warfarina.

Laboratório

Apsen Farmacêutica S.A.

Tel: (11) 5644.8200

publicidade