Arelix

publicidade

Bula do remédio Arelix. Classe terapêutica dos Antihipertensivos e Diuréticos. Princípios Ativos Piretanida.

Indicação

Para que serve Arelix?

ARELIX é indicado para o tratamento de hipertensão arterial leve e moderada. Na hipertensão grave, ARELIX pode ser combinado com fármacos anti-hipertensivos não-diuréticos. Também é indicado para promover a excreção de acúmulos anormais de líquidos visíveis ou inaparentes, e aliviar o trabalho do coração em pacientes com insuficiência cardíaca e edemas conseqüentes a doenças hepáticas ou renais.

Contraindicações

Quando não devo usar este medicamento?

Hipersensibilidade à piretanida ou a derivados sulfonamídicos. ARELIX não deve ser usado em insuficiência renal com anúria, hipopotassemia ou hiponatremia graves, hipovolemia com ou sem redução concomitante da pressão arterial, insuficiência hepática associada com alterações do estado de consciência.

Posologia

Como usar Arelix?

A menos que prescrito de modo diferente, as doses recomendadas são: Hipertensão: Nos casos de hipertensão leve ou moderada, o tratamento deve ser iniciado com 1 a 2 cápsulas por dia. Em função do efeito diurético, a segunda cápsula não deve ser tomada à noite. Para o tratamento de manutenção, a administração diária de uma cápsula de ARELIX é geralmente suficiente.
Edema: A dose inicial é geralmente uma cápsula por dia. Doses adicionais dependerão da resposta do paciente e da avaliação clínica. A duração do tratamento é determinada pelo médico. As cápsulas devem ser ingeridas inteiras, sem mastigar, após o café da manhã ou outra refeição. Durante o tratamento com ARELIX, os pacientes devem ser orientados para consumir uma dieta rica em potássio e restringir a ingestão de sal a quantidades moderadas.

Efeitos Colaterais

Quais os males que pode me causar?

Distúrbios gastrintestinais como náusea, vômito, distúrbios digestivos e diarréia ocorrem em casos raros. Podem ocorrer reações adversas devido à depleção de água e eletrólitos, especialmente após tratamento prolongado com doses altas, o que exigirá a correção do equilíbrio hidroeletrolítico.
A perda excessiva de líquido (principalmente decorrente de altas doses) pode levar à perda de água corpórea (desidratação) e a redução do volume sangüíneo circulante (hipovolemia). Como resultado, pode ocorrer uma pressão sangüínea reduzida (hipotensão), distúrbios circulatórios quando de posição ereta (distúrbio ortostático de regulação), bem como secura da boca, cefaléia e outras desordens circulatórias, tais como tontura e alteração visual, especialmente em pessoas idosas.

Advertências e Precauções

O que devo saber antes de usar este medicamento?

ARELIX não deve ser usado durante o primeiro trimestre de gravidez. Ainda não há dados suficientes para determinar a segurança do seu uso nos últimos estágios da gestação. Estudos animais mostraram que a piretanida passa para o leite materno. Sendo assim ARELIX não deve ser administrado a nutrizes. ARELIX não deve ser administrado a crianças, devido a não existir experiência suficiente em seu uso pediátrico. Como em todos os pacientes sob terapia salurética, deve-se monitorar o potássio sérico, a glicemia é a uricemia. O controle metabólico em diabéticos pode ocasionalmente, ser prejudicado.

Superdosagem

O que fazer se alguém usar uma quantidade maior do que a indicada?

Até o presente momento não foi relatado nenhum sintoma decorrente de superdosagem, entretanto caso isso ocorra, deve ser realizada lavagem gástrica. O paciente deve, permanecer em observação e, se necessário, devem ser implementadas medidas de suporte respiratório e cardiovascular.

Composição

Cada cápsula contêm Piretanida 6 mg; Excipiente q.s.p. 1 cápsula.

Apresentação

Cápsulas: embalagem com 20 cápsulas

Laboratório

Hoechst Marion Roussel

Tel: 55 (011) 5683-7847

publicidade